Autenticidade, Inovação e Criatividade.

O nosso objectivo...

O objectivo central do projecto é alargar a marca Lisboa como instrumento estratégico para a diversificação e organização da oferta turística na Área Metropolitana de Lisboa através das indústrias criativas aplicadas ao turismo, do turismo de saúde e bem-estar, do turismo gastronómico e enoturismo, e de oferta pioneiras nesta região como o dark tourism, o turismo voluntário, o turismo cinematográfico, o turismo criativo e o turismo literário.

No que concerne à área de actuação da diversificação da oferta turística podem identificar-se quatro grandes objectivos:


  • Um primeiro, articular as ofertas existentes nos vários territórios por forma a potenciar o desenvolvimento turístico da AML numa perspectiva de integração territorial. É o caso, por exemplo, do eixo de actuação Exploração da Herança Cultural;
  • Um segundo objectivo centra-se no desenvolvimento de ofertas turísticas incipientes nalguns territórios e na criação de sinergias com outros territórios. Temos como exemplo o Turismo de Saúde e Bem-Estar e paradoxalmente a gastronomia e vinhos que tem níveis de articulação territorial incipientes;
  • Um terceiro objectivo passa por criar novas ofertas turísticas sobretudo no contexto das indústrias criativas e em experiências turísticas que têm vindo a crescer robustamente à escala internacional como os turismos criativo, literário, cinematográfico, voluntário, solidário e o dark tourism;
  • Um último objectivo é construir propostas de diversificação turísticas integradas entre temáticas da experiência turística e os múltiplos territórios da AML.

Pretende-se como resultado final do projeto de investigação a disponibilização de um modelo de negócios nas áreas estudadas, assim como o desenvolvimento de aplicações que permitam navegar pelos territórios estudados. Temáticas transversais para a integração territorial, tendo como objetivo diversificar a oferta turística da AML, organizando-a e gerando novos conteúdos visitáveis, potenciando a marca “Lisboa” para toda a Área Metropolitana, nos segmentos estudados, organizados e disponibilizados às autarquias, empresas, populações e turistas.

O crescimento exponencial do turismo na cidade de Lisboa, convive com fortes desigualdades no desenvolvimento turístico da AML, tendo os restantes dezassete concelhos, com exceção de Sintra e Cascais, beneficiado residualmente deste crescimento tão expressivo. Os elevados níveis de concentração turística da cidade de Lisboa e aos quais acresce um crescimento que tem sido muito acima das taxas de crescimento médias de outras cidades e que deverá manter-se, senão acentuar-se, cria uma oportunidade única ao nível da diversificação da oferta turística, da construção e criação de novos conteúdos visitáveis na AML, do aumento significativo do valor acrescentado do turismo, apostando na integração temática, territorial e na inovação ao nível de novas ofertas turísticas de que tanto Lisboa como a AML não dispõem.

A sustentabilidade do turismo na cidade de Lisboa depende fortemente da capacidade de inovação e diversificação da oferta turística no contexto da AML e de uma estratégia de integração territorial e temática, que beneficie, em primeiro lugar as populações residentes.